sexta-feira, 29 de julho de 2011

O QUE VEM POR AÍ!

Marvel e DC:

VALE A PENA FERRAR TUDO PELOS FILMES?




A maioria de vocês que chegou até este texto, curte histórias em quadrinhos. Portanto, deve saber sobre o relançamento das revistas DC em setembro. Agora, se por um acaso do Google ou se você estava num universo paralelo nos últimos meses e não sabe de nada, resumo da ópera: A DC Comics, segunda maior editora de quadrinhos dos Estados Unidos – e proprietária do Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Flash e Lanterna Verde, para citar os mais famosos – vai zerar todas as suas publicações e relançar tudo a partir do número 1. Mais drástico ainda: os personagens vão apresentar novos visuais, novas origens e vários detalhes da sua história serão alterados.
O objetivo é alcançar “novas audiências”. A DC há anos é a segunda em vendas nos Estados Unidos – atrás da Marvel Comics, a proprietária do Homem-Aranha, Hulk, X-men, Capitão América, Homem de Ferro, Thor, pra também citar os mais famosos. Mas nos últimos tempos a crise econômica dos EUA afetou o mercado de gibis e as vendas caíram vertiginosamente (não só da DC). Claro, há tempos não se vendia revistinhas como antes, os jovens preferiam os videogames, animes, e outros badulaques tecnológicos.
Insatisfeitos, os executivos da Aol Time Warner – corporação dona da DC Comics – determinaram mudanças drásticas para tentar alterar o quadro. Não se trata só de vender mais que a Marvel, mas acima de tudo, vender mais do que atualmente! Porque esses gibis não são um negócio tão lucrativo quanto antes. O objetivo do relançamento dos personagens é atrair a atenção para as revistas e conquistar novos leitores. Aposta-se muito no meio digital como novo meio de leitura de milhares de pessoas, baseado na explosão dos tabletes.

VISUAIS PARA NOVAS MÍDIAS

O que mais causou estranheza nos antigos leitores foi, sobretudo, os novos visuais propostos para os heróis. A “cueca por cima das calças” foi abolida – a começar pelo “intocável” uniforme do Superman que praticamente não mudou em 70 anos! As heroínas deixam de mostrar as pernas de fora, mostrando também uma tendência ao politicamente correto. Mas o que incomoda é o aspecto de “armaduras” que as novas roupas coloridas têm.
Os uniformes foram desenvolvidos por JIM LEE, o novo diretor de criação da DC desde o ano passado. É ele que desenhará a principal revista da nova linha, a Liga da Justiça, equipe onde participam os mais populares heróis da editora. Lee disse que os novos uniformes seguem “tendências modernas” e “foram pensados para adaptações em outras mídias”.
Adaptações para outras mídias! Eis a palavra mágica! Eis uma tendência seguida não só pela DC, mas há anos adotada pela Marvel Comics, embora não de forma tão escancarada.
Como os gibis deixaram de dar dinheiro, a maior fonte de lucro desses personagens ainda são suas adaptações para o cinema, videogames, desenhos animados e a própria venda dessas marcas e imagens para produtos como cadernos, lancheiras, agendas, lápis, mochilas e todos aqueles penduricalhos manchados!
Um filme também empurra as vendas das combalidas revistinhas. Não à toa nos meses de lançamento de um filme baseado em histórias em quadrinhos, as vendas da revista aumentam. Só para citar um exemplo, no ano passado, entre as dez graphic novels (encadernados) mais vendidos nas livrarias, cinco eram volumes da série Walking Dead (Os Mortos Vivos) que estourou numa série de TV a cabo!

O texto completo, escrito por Nano Falcão, sairá na edição #23 no próximo dia 20 de agosto! 


Não percam!

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes